Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SAÚDE DA PUÉRPERA

Blues Puerperal e os desafios da chegada do recém-nascido

O período após o parto é de cansaço e, muitas vezes, de uma certa tristeza também. Entenda o blues puerperal

Larissa Fonseca* Publicado em 26/02/2022, às 06h00

O blues puerperal é mais comum do que a gente imagina
O blues puerperal é mais comum do que a gente imagina

Desde que você recebeu a notícia da gravidez, é provável que a alegria tenha tomado conta de sua vida. Todos ao seu redor contam das maravilhas de ser mãe, e tudo de bom que você vai passar a partir desse momento tão especial.

Mas o que ninguém te conta é que nem a gravidez e nem a maternidade são feitos só de alegrias, principalmente nas primeiras semanas após a chegada do bebê em casa.

Você já ouviu falar em “blues puerperal” ou “baby blues”?

O nascimento de um filho normalmente vem acompanhado de alegrias e também exaustão. Você acaba de ter um bebê, são muitas as dúvidas e inseguranças, toda a rotina é cansativa e a privação de sono (que por sinal, privação de sono é algo sério, inclusive era usado como método de tortura durante as guerras!) aumenta ainda mais o cansaço. Sem falar nos hormônios que parecem terem entrado em ebulição.

Nessa fase é bastante comum que parentes, amigos, e até mesmo pessoas com quem nem se convive muito, mas que te encontram de vez em quando dêem palpites. Aliás, todos têm palpites para dar não é mesmo?! O modo “certo” de amamentar, a quantidade de leite, como fazer ou deixar de fazer no banho, trocas de fralda, até mesmo questionam suas escolhas quanto ao tipo de parto, aleitamento, rotina em casa, se passeia ou não, se acorda o bebê para mamar ou não, se deixa os outros pegarem no colo, se furou a orelha da menina, etc etc etc....e ainda olham torto sugerindo que você é ou não uma boa mãe de acordo com suas escolhas.

Assista vídeo da Dra. Ligia Santos sobre depressão pós-parto

Pouco depois do parto muitas mulheres passam por um período de melancolia, tristeza e fortes alterações de humor, também conhecido como "blues puerperal". Por isso, é importante que você se preserve nesse momento e ignore as críticas não construtivas.

Tenha em mente que você e ninguém mais sabe o que funciona melhor dentro de sua rotina e para a dinâmica de sua família. Esqueça os olhares tortos e a enxurrada de informações e receitas que cada um tem para dar e fique somente com aquilo que considerar construtivo para você, seu bebê e sua família nesse momento. Tudo vai dar certo e você encontrará o equilíbrio em breve. Pode acreditar!

Respeite-se, aceite e respeite seus limites! Como você está sensível é possível que se sinta culpada ou até mesmo envergonhada por ter dúvidas sobre como lidar direito com toda a situação, por não se sentir tão exultante quanto imaginava, por só ter vontade de dormir mais de 3 horas seguidas (isso quando conseguimos todo esse tempo!), dentre outras sensações que você provavelmente não gostaria de estar sentindo.

Veja também

Assim, converse com as pessoas a sua volta deixando claro que suas decisões só dizem a respeito a você, seu filho e sua família. Todos são bem vindos para agregar amor, colaborar com a cansativa rotina do bebê e participar da vida da família sem críticas, afinal a mamãe, mesmo que por instinto, dá conta do recado!

Nem todos conseguem compreender essa situação. É mais fácil, ou menos difícil, para aqueles que já passaram por ela. A cada mãe cabe o direito de escolha, seja ela qual for, para o seu bem estar, de seu bebê e de sua família. Suas escolhas não irão torná-la melhor ou pior mãe do que a vizinha ou parente que optou por seguir caminhos diferentes do seu. São apenas escolhas diferentes para famílias diferentes, em situações distintas. Se você escolher algo é porque acredita que ele é o melhor.

O blues puerperal, puerpério ou baby blues é um período extremamente delicado na vida das recém-mamães e devemos dar atenção especial a essas manifestações, respeitando os sentimentos, pedindo e aceitando ajuda, ignorando o que não é construtivo e aproveitando ao máximo as alegrias da maternidade.

larissa fonseca
Larissa Fonseca

*Larissa Fonseca é Pedagoga e NeuroPedagoga graduada pela USP, Pós Graduada em Psicopedagogia, Psicomotricidade e Educação Infantil. Autora do livro Dúvidas de Mãe.

ColunistasLarissa FonsecaGravidez