Papo de Mãe
Papo de Mãe

BBB ou 12 histórias incríveis?

No final dos três meses: o grande prêmio. Cada participante terá lido doze livros! E terá doze incríveis histórias pra contar, muito mais interessantes que as histórias da TV, pode ter certeza.

Roberta Manreza Publicado em 22/01/2021, às 00h00 - Atualizado às 10h58

None
22 de janeiro de 2021


No lugar do Big Brother Brasil, incentivo à leitura em família 

Por Vinicius Campos, 

O Big Brother nasceu quase como um experimento científico, baseado no livro de 1984 de George Orwell, tinha a ideia de analisar o comportamento humano quando confinados num espaço. Uma proposta muito interessante. Que bacana poder acompanhar como um senhor religioso se relaciona com uma garota trans, ou uma mulher conservadora lida com um liberal com sobrepeso, não é mesmo?

Mas o que a televisão foi percebendo é que o formato funcionava quando dentro da casa se encontravam jovens bonitos dispostos a tudo por um bom dinheiro ou fama.

É o que a Globo faz há mais de vinte anos! Confina numa casa um monte de gente bonita, com pouca roupa e o país para pra acompanhar cada minuto da vida deles. Tem discussões, tem movimento embaixo de edredon, provas, festas, muita gente bêbada, ultimamente até discussões profundas. E depois alguns viram famosos, outros desaparecem, a vida segue, e no ano seguinte começa tudo de novo.

Depois da novela, muitos, talvez a maioria dos brasileiros, vão se sentar na frente da TV e espiarão a vida dos confinados durante três meses até decidir quem é o participante que merece levar o prêmio de um milhão e meio de reais.

Você também. Provavelmente você também.

Mas e seus filhos? Estarão com você nesse momento?

Vão acompanhar nos próximos três meses como jovens tentam ganhar a simpatia dos colegas e do público pra levar o grande prêmio?

Por isso te faço uma proposta. Já que é bem provável que o conteúdo do programa não acrescente nada na vida de seu filho e possivelmente muito pouco na sua, porque não decretar, no lugar de BBB a sigla HLF (Hora do livro em família).

É bem fácil, vá a uma livraria ou uma biblioteca acompanhada de sua família, e cada um pode escolher um livro. Depois da novela, quando começar a vinheta daquele olhinho infernal que vê tudo, você desliga a televisão, e todo mundo abre um livro. No domingo cada integrante se senta numa poltrona e conta sobre a história que leu durante a semana. E então todo mundo tem que votar na história mais empolgante. O melhor de tudo? Ninguém é eliminado, e na semana seguinte começa tudo de novo, outro passeio até uma livraria ou uma biblioteca para escolher novas aventuras.

No final dos três meses: o grande prêmio. Cada participante terá lido doze livros! E terá doze incríveis histórias pra contar, muito mais interessantes que as histórias da TV, pode ter certeza.

Poxa mãe, mas e o milhão e meio?

Meu filho, assistindo o BBB você não ganha um milhão e meio e nem as doze histórias incríveis. Para de reclamar!

Divulgue para os amigos. Quem sabe a gente não cai no gosto do povo e vira um sucesso de audiência. 😉

No dia que o HLF ganhar do BBB o Brasil será um país muito melhor pra se viver, não acha?

*Por Vinicius Campos, escritor e pai de 3 adolescentes – Colunista do Papo de Mãe.
instagram: @viniciuscamposoficial

Veja também: 

A difícil arte de criar filhos




ColunistasVinicius CamposComportamentoConflitosDesafios / DilemasDestaquesDicasDiversãoEducaçãoFamíliaMãe / PaiHomePapo de Pai3 a 8 anos9 a 12 anosAdolescenteCriançaJovemSaúde