Papo de Mãe
Papo de Mãe
» COMPORTAMENTO

As sequelas da violência verbal contra crianças

Stella Azulay, diretora da escola de pais XD, fala da violência contra crianças. O caso do menino Henry chocou o país. Como promover a prevenção de casos assim?

Redação Papo de Mãe Publicado em 16/04/2021, às 00h00 - Atualizado às 18h33

Stella Azulay é colunista do Papo de Mãe
Stella Azulay é colunista do Papo de Mãe - (Foto: Reprodução Papo de Mãe)

Como um adulto pode fazer isso com uma criança? A especialista em comportamento humano Stella Azulay faz a pergunta e chama a atenção para a agressão verbal que acontece com muita intensidade em algumas famílias.

A comunicação dos pais e mães com os filhos e filhas envolve forma, tom de voz e palavras corretas.

“A agressão verbal não deixa marcas evidentes aos nossos olhos, porque eles ferem internamente. Palavrões, xingamentos e apelidos ferem e causam dor, que pode ser tão forte como um chute. A violência das palavras vai minando aos poucos, uma destruição a longo prazo que causa impacto na formação do ser humano que está em desenvolvimento”, explica Stella.

E crianças não conseguem verbalizar quando sofrem estas violências. Certas palavras simplesmente não podem nem devem ser ditas porque causam marcas e magoam. Vamos prestar mais atenção nisso? A comunicação violenta causa prejuízos que podem durar uma vida inteira.

Assista ao vídeo completo da Stella Azulay

Assista entrevista com advogado Ariel de Castro Alves sobre caso do menino Henry

ColunistasStella AzulayFamíliaHomeCriançaPrimeira InfânciaSegurança InfantilViolência domésticaVídeos