Papo de Mãe
Papo de Mãe

Adoção: relato de uma espera…

pmadmin Publicado em 17/10/2009, às 00h00 - Atualizado às 00h31

17 de outubro de 2009


Oi pessoal!Esta semana o Papo de Mãe está tratando sobre o tema ADOÇÃO e nós gostaríamos de compartilhar com vocês o relato da Letícia Godoy, jornalista e mãe, que nos conta um pouco do seu sentimento de espera por dois filhos adotivos. A espera pelos meus filhosPaciência, espera, sonhos, planos, luta, amor, muito amor… palavras que definem bem quem está a espera do filho adotivo. No meu caso, pense nestes sentimentos em dobro, sim, porque eu espero por dois.Dois meninos, entre dois e seis anos, irmãos, os meus meninos…Já sou mãe de um adolescente de 15 anos, amo meninos, e não vejo a hora de poder falar no plural “os meus três filhos”, “os meus três meninos”.A adoção é morosa, o perfil da criança restrito e falta de profissionais nas Varas da Infância e Juventude amplia esta espera. Por outro lado, a espera (claro que não estou falando da excessiva) se faz necessária, é o pré-natal do filho que virá… Esse período pré-adoção é o preparo, é hora de ler, buscar informações, trocar ideias com outras famílias que já adotaram, participar de grupos de apoio…Os sentimentos são iguais aos da espera de um filho biológico. Quando estava grávida do meu filho imaginava seu rostinho, fazia planos para nossa vida, comprava suas roupinhas e sabia que nove meses depois ele estaria em meus braços …. Agora, também sonho com seus rostinhos, mas não posso comprar suas roupinhas, não sei qual será o tamanho deles nem quando chegarão. Não sei nem se essa gravidez tem prazo determinado para acabar…Procuro ocupar meu tempo e minha cabeça. Além do blog, escrevo um diário – na verdade nem é diário, escrevo quando algo de novo acontece. Nele vou contando o nosso passo a passo…Inicia quando decidimos pela adoção e tudo que estamos passando para que, mais tarde, eles possam ler e ver o quanto foram desejados e esperados. Será o livro da vida deles, a nossa história com deles… De forma alguma quero com meu diário apagar suas origens, mas apenas contar a nossa história, contar o dia que eles nasceram em nossas vidas e este dia foi o dia que decidimos que seríamos pais por adoção.Não acredito em acaso. Há muitos anos já existia a sementinha da adoção em meu coração, mas este ano plantei minhas sementinhas que estavam guardadas e tenho certeza que elas darão bons frutos.Comecei como todos os pretendentes à adoção. Busquei informações de como começar o processo e o que fazer, mas fui atingida em cheio pelo tema. Brinco que fui totalmente adotada pela adoção!O assunto tomou uma dimensão na minha vida que nem eu mesmo esperava. Fiz um blog e hoje levanto a bandeira e luto pela adoção consciente, por melhores condições de trabalho dentro das Varas da Infância e Juventude. Luto pelo direito das crianças de crescerem em família, com amor, cuidados e dignidade. Por Letícia Godoyhttp://filhosadotivos.blogspot.com —–Letícia, a equipe do Papo de Mãe agradece seu relato e deseja de coração que, em breve, seus filhos estejam em seus braços! Temos certeza de que, em algum lugar desse enorme Brasil, eles estão esperando por você com a mesma ansiedade que você está esperando por eles! Parabéns pelo belo trabalho!! Felicidades!! Mande notícias!! Um grande beijo, Equipe Papo de Mãe