Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SAÚDE BUCAL

Acompanhamento odontológico na gestação é vital para a saúde da gestante e do nenê

Você sabia que é importante a grávida também fazer um pré-natal odontológico? Entenda a razão disso

Sidnei Goldmann* Publicado em 14/11/2021, às 12h28

É importante a grávida ir ao dentista
É importante a grávida ir ao dentista

A partir do momento da concepção, o corpo da mulher inicia um processo de transformação que, inclui, buscar recursos para abrigar e nutrir com eficiência a nova vida. Por esse motivo, assim que se descobre grávida recomendo o início imediato do acompanhamento pré-natal, que deve contar com a assistência odontológica. Já é sabido que os problemas na boca interferem no bom funcionamento do organismo e podem colocar em risco a gestação. Focos de infecção de origem odontológica, principalmente a periodontite, aumentam as chances de parto prematuro e nascimento de crianças com baixo peso. As doenças periodontais, como por exemplo inflamação ou infecção nas gengivas, devem ser tratadas para não evoluírem.

Muitos não sabem, mas os problemas nas gengivas se agravam na gestação devido ao aumento da taxa de dois hormônios importantes para a manutenção da gravidez: o estrogênio e o progesterona. A mulher grávida produz essas substâncias em maior quantidade, que irão para a placenta. E nos tecidos periodontais existem receptores específicos para esses hormônios femininos. O aumento da taxa hormonal no organismo provoca a vasodilatação e o aumento da resposta inflamatória no local. Além disso, os enjoos e vômitos frequentes aumentam o número de bactérias na boca. Isso significa que a gravidez pode agravar um problema já existente, mas não necessariamente irá provocá-lo.

Assista ao Papo de Mãe sobre saúde bucal da grávida

Uma doença bucal importante é o granuloma piogênico, mais conhecido como granuloma gravídico, essa lesão benigna pode acontecer na gengiva das grávidas por conta de uma infecção ou trauma local. Na maioria das vezes não causam dores, mas precisam ser retiradas. A assistência odontológica no período gestacional é eficiente no sentido de que doenças pré-existentes não se tornem problemas mais sérios. Se a mulher não tiver um acompanhamento odontológico periódico, ou seja, não tem o hábito de visitar seu dentista a cada seis meses, deve marcar uma consulta assim que confirmar a gestação.

Veja também

As cáries podem acontecer com mais frequência em grávidas devido, como já mencionei mais acima, às mudanças hormonais, os enjoos e alterações alimentares, que favorecem a inflamação e o acúmulo de bactérias na boca. Gostaria de salientar aqui, porque é um equívoco frequente as futuras mamães relacionarem que os dentes ficam mais fracos pela transmissão de minerais, como o cálcio, para os dentes do bebê. Isso não é verdade e não tem nenhuma relação com a fragilização dos dentes maternos. Recomendo que a gestante faça uma excelente higienização bucal, tome cuidado para não machucar as gengivas na escovação, evite alimentos e bebidas açucaradas e procure o atendimento profissional em caso de dores, sangramentos e inchaços.

sidnei
Dr.Sidnei Goldmann

*Dr. Sidnei Goldmann atua há mais de 20 anos na área de saúde bucal, é graduado em estética bucal, especialista em implantes dentários, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética e da Academia Americana de Osseointegração. Foi um dos pioneiros no uso de facetas laminadas (iniciou em 1993) e na utilização de aparelho invisível para tratamento ortodôntico

ColunistasGravidez