Papo de Mãe
Papo de Mãe

Acne: um problema frequente na adolescência

Roberta Manreza Publicado em 15/04/2015, às 00h00 - Atualizado em 17/05/2016, às 09h49

None
15 de abril de 2015


Departamento Científico de Dermatologia da SBP

A acne é uma doença que afeta grande parte dos adolescentes. Cerca de 95% destes jovens poderão apresentar algum grau de acne em sua vida. Durante esse período ocorre um aumento da produção de sebum devido aos estímulos hormonais que podem prolongar o período da doença até a fase adulta.

A adolescência é um período especialmente associado a estresses psicológicos. Os adolescentes estão mais vulneráveis e tendem a estar sensíveis quanto às modificações na sua aparência. O aparecimento das indesejáveis lesões de acne, que acometem principalmente a face, normalmente os leva à maior introspecção. A insegurança cresce fazendo-os ficar reclusos e rejeitar convites onde haja maior exposição, prejudicando, assim, a interação com familiares, amigos e com o sexo oposto. A ansiedade e a depressão nesta fase da vida são relatados em vários trabalhos científicos.

Além da pele oleosa, lesões surgem mais comumente nas áreas ditas seborreicas como a face e o tórax. Podem ser pequenas, até 1 cm, quando são chamadas de pápulas; e também, maiores, quando chegam a formar cistos dolorosos que chegam a eliminar secreções. A quantidade de lesões é variável e as cicatrizes que deixam deprimem não só a pele, mas também sua auto-estima.

Vários tratamentos são usados para o controle desta doença. São usados sabonetes, cremes, limpezas de pele com profissionais treinados, medicações orais, dentre outros. Devem começar assim que as primeiras manifestações apareçam para evitar as complicações que podem acompanhá-las. Importante se faz a orientação aos pais e adolescentes quanto a magnitude desta afecção, que não deve ser tratada sem orientação adequada, tampouco menosprezada por seus familiares.

Papo de Mãe recomenda:




HomeNotíciasAdolescente