Papo de Mãe
Papo de Mãe

A tireóide na gestação

Mariana Kotscho Publicado em 22/02/2021, às 00h00

None
22 de fevereiro de 2021


A colunista do Papo de Mãe, Ligia Santos, ginecologista e obstetra, explica sobre as possíveis disfunções da glândula tireóide durante a gestação.

Por Papo de Mãe

A tireóide é uma glândula localizada no pescoço que merece atenção especial durante a gestação. Duas doenças podem se desenvolver na gravidez: hipotireoidismo ou hipertireoidismo. A ginecologista e obstetra Ligia Santos explica que a glândula tireóide é responsável pela produção de hormônios importantes para nosso metabolismo, que controlam batimentos cardíacos, movimentação intestinal, capacidade cerebral, ciclo menstrual, entre outros.

Na gravidez, alterações nesses hormônios podem atingir a mãe e também o feto.

Hipotireoidismo: deficiência de hormônio da tireóide

Neste caso, se a mulher apresenta este problema antes da gestação, isso pode inclusive ser uma das causas da dificuldade em engravidar, pois a mulher apresenta ciclo menstrual irregular e muitas vezes não ovula. Mas é possível tratar e controlar o problema, até para ajudar a engravidar.

É preciso ficar atento ao hipotireoidismo sub clínico, que não apresenta tantos sintomas evidentes, e daí só vai descobrir na gravidez durante o pré-natal. Há exames que fazem dosagem de hormônios. De qualquer maneira, é bom prestar atenção aos seguintes sintomas (que são parecidos com os de o começo de uma gestação e podem confundir):

  • cansaço
  • aumento de peso
  • intolerância ao frio
  • lentidão no pensamento
  • constipação intestinal

Hipertireoidismo: excesso de hormônio da tireóide

Os sintomas neste caso são bem diferentes. Mas igualmente podem atrapalhar mulheres que estão tentando engravidar. No caso de uma gestante, o bebê pode ser afetado. Os sintomas mais comuns são:

  • taquicardia
  • risco de transtorno do pânico
  • alteração menstrual em não grávidas
  • diarréia
  • alterações de pele

Os riscos para o bebê, quando a gestante tem alterações na tireóide, são alterações de peso, na própria tireóide e cognitivas: dificuldades no desenvolvimento cerebral.  Por isso, o pré-natal adequado é fundamental. Com diagnóstico precoce, é possível tratar e assim  evitar as sequelas.

Assista ao vídeo da Dra. Ligia Santos sobre tireóide

Veja também

Climatério e menopausa: você sabe a diferença?

Incontinência urinária na gestação. O que fazer?

Diabetes gestacional. Quais os riscos?




ColunistasDra.Ligia SantosHomeGravidezPrimeira InfânciaVídeos