Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SEGURANÇA INFANTIL

7 cuidados para a mobilidade segura de crianças

Dia 25 de setembro é o Dia Nacional do Trânsito e o Instituto Bem Cuidar faz um alerta sobre a segurança de crianças

Erika Tonelli* Publicado em 25/09/2021, às 07h00

25 de setembro: dia nacional do trânsito
25 de setembro: dia nacional do trânsito

Garantir a mobilidade com segurança para as crianças é um desafio para pais, familiares, cuidadores e comunidade como um todo. Principalmente quando se aproxima o momento de elas começarem a transitar pela rua sozinhas, mesmo que seja para ir à escola perto de casa, as dúvidas e a insegurança podem aparecer.

É compreensível, sobretudo levando em consideração os números de sinistros de trânsito com crianças e adolescentes no Brasil. Trata-se ainda da principal causa acidental de morte de meninos e meninas de até 14 anos, vitimando anualmente cerca de 900 crianças, além de ser a terceira em internação, podendo deixar sequelas para toda a vida. Pedestres e ciclistas nessa faixa etária correspondem a 36% dos casos fatais.

Por outro lado, é importante entender que o incentivo à autonomia é importante para o desenvolvimento cognitivo e social das crianças. Quando estimuladas a realizarem tarefas por si só desde cedo, elas apresentam maior capacidade de resolução de problemas, avaliação de risco, independência, segurança e iniciativa na fase adulta.

Reveja o episódio do programa Papo de Mãe sobre acidentes e crianças:

Para resolver essa equação, pais, responsáveis, cuidadores e educadores devem, além de garantir entornos seguros e protetores aos pequenos, observar, supervisionar e orientar as crianças nesse processo de conquista de autonomia. Veja algumas dicas:

  1. Ensine as crianças as regras de trânsito, como identificar os sinais de travessia de pedestre e os semáforos, utilizar a faixa de pedestre sempre que disponível, olhar para os dois lados várias vezes antes de atravessar a rua e só atravessá-la quando estiver livre e continuar olhando para os dois lados enquanto caminha.
  2. Torne esse aprendizado numa atividade prazerosa e divertida. Para mostrar alguma situação rotineira na circulação em espaços públicos, vale usar carrinhos de brinquedo.
  3. Não permita que crianças brinquem em locais que não são adequados, como entradas de garagens, quintais sem cerca, ruas ou estacionamentos.
  4. Explique às crianças que elas nunca devem correr para a rua sem antes parar e olhar se vem carro, seja para pegar uma bola, o cachorro ou por qualquer outra razão.
  5. Fale para as crianças que elas não devem atravessar a rua por trás de carros, ônibus, árvores e postes. Elas devem fazer contato visual com os motoristas antes de atravessar a rua para ter certeza de que foi vista.
  6. Caso precise transitar por ruas com menos iluminação ou até mesmo em períodos com pouca luz, é indicado que usem roupas claras e, de preferência, com materiais reflexivos em mochilas ou calçados.
  7. Quando já estiverem em idade para andar de forma autônoma, oriente as crianças e adolescentes a evitar áreas de bares e restaurantes, em decorrência do alto consumo de álcool nessas regiões. E, no começo, indique que usem ruas menos movimentadas. Lembre-se: crianças menores de 10 anos não devem andar desacompanhadas de adultos, porque, em geral, até essa idade, elas ainda não desenvolveram plenamente diversas capacidades cognitivas, físicas e emocionais necessárias para se manterem seguras em vias públicas.

Se ficou interessado no tema e quer aprender mais, baixe gratuitamente o e-book “Mobilidade”, clicando aqui!

*Erika Tonelli é coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS para gestão do conhecimento e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura.

Veja também


Confira as redes sociais do Papo de Mãe

Instagram: @papodemaeoficial l Twitter: @papodemae l Facebook

ColunistasErika TonelliSegurança Infantil