Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SEGURANÇA INFANTIL

6 cuidados para prevenir acidentes com as crianças nas férias

Nas férias a gente descansa, mas isso não quer dizer que pode relaxar nos cuidados com as crianças. Atenção e cuidados previnem acidentes

Erika Tonelli* Publicado em 19/11/2021, às 07h00

Criança sempre precisa de supervisão
Criança sempre precisa de supervisão

Com grande parte da população vacinada e a redução dos casos de covid-19, o cenário é mais promissor para as férias deste ano; claro, mantendo as medidas sanitárias, como o uso de máscaras e evitando aglomerações. Por isso, se os planos são viajar, mesmo que para casas de familiares e amigos, alguns cuidados são necessários para que esse período de descanso seja prazeroso, relaxante e seguro para todos.

Veja as orientações para garantir entornos seguros e protetores para a garotada nesse período

  1. Na casa de familiares e amigos ou no local de hospedagem, verifique as condições de segurança antes de permitir que as crianças brinquem livremente pelo ambiente e redobre a atenção com a garotada. Muitas vezes esses lugares podem não estar preparados para evitar acidentes com as crianças. Atente-se principalmente aos produtos de limpeza, higiene e medicamentos. Observe ainda se as janelas e sacadas possuem redes ou grades de proteção e, em caso negativo, veja a possibilidade de mantê-las trancadas ou avalie uma forma de impedir o acesso de meninos e meninas a esses locais. Também procure saber se há monitores para cuidar das crianças no ambiente e informe-se sobre a validade e condições de conservação dos equipamentos que serão utilizados nas atividades.

  2. Para quem for passar as férias em casa, vale passar um pente fino na casa. Com as crianças e adolescentes mais dentro de casa, a primeira preocupação é o risco de aumento dos acidentes domésticos. Certifique-se que não haja nenhum produto ou objeto perigoso ao alcance de meninos e meninas. Caso encontre algo que represente um risco, guarde-o em local fora do alcance das crianças. Você encontra mais dicas para prevenção de acidentes em casa no nosso e-book Casa Segura!

  3. Faça uma inspeção nos brinquedos, procurando danos que possam causar algum tipo de machucado ou acidente, como uma parte pequena prestes a se soltar ou quebrada com pontas afiadas ou arestas. Caso encontre algum problema, conserte o brinquedo imediatamente ou mantenha-o fora do alcance da criança até que ele esteja seguro para ser utilizado.

  1. Na hora da diversão e das brincadeiras, atenção ao soltar pipa. Essa é uma atividade que só deve ser realizada em lugares abertos e longe da fiação elétrica, como praças e parques. E, ao andar de patins, bicicleta ou skate, não se esqueça dos equipamentos de segurança: as crianças devem usar capacete, cotoveleiras e joelheiras, o que evita o risco de lesões graves. Confira mais dicas sobre brincadeiras ao ar livre seguras, clicando aqui!

  2. Na piscina, praia, rio ou outro ambiente aquático, a supervisão constante e atenta de um adulto é fundamental. O equipamento de segurança mais indicado é o colete salva-vidas. Se estiver em um ambiente público, verifique se há salva-vidas no local e siga sempre as recomendações desse profissional. Conheça mais orientações para evitar afogamentos!

  3. Quando o passeio exigir o deslocamento por automóvel, mesmo em curtas distâncias, lembre-se sempre de usar o dispositivo de retenção adequado para cada idade, peso e altura. Saiba mais sobre transporte seguro, clicando aqui!

Assista ao Papo de Mãe sobre segurança das férias

Lembre-se também de manter os protocolos sanitários do local de viagem, uma vez que a pandemia de covid-19 ainda não acabou: utilize máscara para os maiores de 2 anos, mantenha o distanciamento social, evite aglomerações e higienize constantemente as mãos (se não puder lavar com água e sabão, use álcool em gel).

Um ótimo fim de ano e que 2022 seja de renovação, saúde e paz.

Veja também

*Erika Tonelli é coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS para gestão do conhecimento e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura.

ColunistasErika Tonelli