Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SEGURANÇA INFANTIL

5 dicas para escolher brinquedos seguros para crianças

A criança precisa brincar, mas o brinquedo e a brincadeira devem ser seguros para não colocar a vida em risco

Erika Tonelli* Publicado em 04/10/2021, às 07h00

Adultos precisam estar atentos aos brinquedos
Adultos precisam estar atentos aos brinquedos

A infância é uma fase de grande aprendizado e é brincando que as crianças adquirem habilidades para a toda a vida. Brincar contribui para o desenvolvimento motor, cognitivo e social, estimula a criatividade e favorece o raciocínio.

O brinquedo tem um papel importante nas brincadeiras ao estabelecer um vínculo com o mundo simbólico, do faz de conta, estimulando assim o desenvolvimento infantil, a imaginação e criatividade dos pequenos. Sua escolha deve ser cuidadosa, tanto do ponto de vista da segurança como pela sua função pedagógica e educativa.

Assista ao vídeo do Papo de Mãe sobre primeiros socorros

Com a proximidade do Dia das Crianças, o Instituto Bem Cuidar selecionou algumas dicas importantes que pais, familiares e responsáveis devem levar em consideração na hora de escolher os brinquedos para proteção e prevenção de acidentes:

  1. Ao escolher um brinquedo, considere a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. É importante verificar a faixa etária para qual o brinquedo é recomendado. Essa simples atitude pode evitar que muitos acidentes graves aconteçam. E para agradar os pequenos, atente-se também aos gostos e habilidades deles. 

  2. Certifique-se de que o brinquedo tenha o selo do Inmetro. Ele garante que o brinquedo passou por testes que comprovam sua segurança e qualidade. Os materiais utilizados na fabricação dos brinquedos devem ser atóxicos. Evite comprar brinquedos de procedência duvidosa ou que não possuem essa certificação. 

  3. Evite brinquedos com correntes, tiras e cordas com mais de 15 cm, em razão do risco de estrangulamento, e brinquedos elétricos com elementos de aquecimento, como baterias e tomadas elétricas, não são recomendados para crianças menores de 8 anos, pois podem causar queimaduras. 

  4. Bicicletas, patins, patinetes e skates são boas oportunidades para ensinar às crianças sobre segurança na diversão. Presenteie a criança também com os equipamentos de segurança necessários, como capacete, joelheira, cotoveleira, luvas e buzina. 

  5. Muito cuidado com brinquedos que tenham em sua composição hidrogel. Os médicos têm alertado que a substância tem grande capacidade de absorção de 
água e, no caso de ingestão pela criança, pode causar lesões ou infecções graves.

Veja também

Outras atitudes também são essenciais para garantir entornos seguros e protetores: além da supervisão constante de um adulto, vale inspecionar regularmente os brinquedos e verificar se eles possuem algum dano que pode causar acidentes durante a brincadeira, como partes pequenas que estejam se soltando ou pedaços quebrados pontiagudos. Além disso, estimule a criança a guardar os brinquedos depois de usarem, assim é possível evitar quedas e outros tipos de acidentes.

*Erika Tonelli é coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS para gestão do conhecimento e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura.

ColunistasErika TonelliCriançaSegurança Infantil