O Portal
da Vida em Família
11/05/2021

Histórias da arte para crianças: para ler em casa

Compartilhe a matéria



Livros de arte para crianças, ampliando as possibilidades do conhecimento da produção artística para além da sala de aula e das visitas escolares aos museus. Dicas de publicações presentes em bibliotecas e livrarias.

Por Renata Sant’Anna*

 

Muitas mães e pais tem o desejo de incentivar o interesse de seus filhos e filhas pelas artes visuais e esperam que as escolas cumpram essa tarefa nas aulas de artes. Sabemos que professores e professoras apresentam artistas e seus trabalhos para as crianças e jovens a partir das séries iniciais e organizam visitas aos museus para que entrem em contato com a produção artística.

No entanto, é necessário lembrarmos que esse encontro com a arte em sala de aula e em visitas escolares ao museu pode ser compartilhado com a família na leitura conjunta de livros de arte especialmente elaborados para o público infantil.

O que são livros de arte para crianças?

Livros de arte para crianças são as publicações que tem as artes visuais como referência, apresentando a produção de artistas por meio de biografias, recortes temáticos, diferentes técnicas e linguagens. Esses livros apresentam os trabalhos de artistas de épocas e lugares diferentes, convidando os pequenos e pequenas leitoras a entrar no universo das artes visuais.

O livro de arte é um objeto que se olha e que se pode tocar, que dura, estendendo o contato do leitor com as obras para além do ambiente escolar ou das exposições. Por meio dos livros as crianças podem reconhecer artistas e obras que já foram apresentadas ou descobrir as diversas propostas, suportes, mídias e materiais de outros artistas. Entre uma página e outra, as conversas sobre o que observam, quais os elementos que chamam a atenção ou ainda as temáticas de interesse podem constituir um repertório familiar, trazendo para a criança o reconhecimento de seus interesses pelos adultos presentes em seu cotidiano.

Devemos considerar que a reprodução dos trabalhos nas páginas dos livros faz a obra acessível a todos os momentos e em todos os lugares, mas no livro não se vê a obra em si, apenas a sua imagem. Quem vê uma reprodução não tem o encanto físico da obra, com suas texturas, cores e tamanho.

Porém, no espaço do livro, podemos explorar todas as possibilidades oferecidas pela reprodução, como enquadramentos, isolamento e ampliação de detalhes, permitindo uma descoberta progressiva dos trabalhos artísticos. Além disso, os livros são escritos por autores dedicados à literatura infantil e juvenil e o diálogo entre o texto e as imagens constroem histórias que provocam a curiosidade das leitoras e leitores.

Atualmente há muitas edições, no mercado editorial brasileiro, com diferentes projetos editoriais que exibem artistas nacionais e internacionais para o público infantil.

A coleção Arte para Crianças, Ed. Berlendis&Vertechia, apresenta vários artistas brasileiros: Volpi, Tomie Ohtake, Lasar Segall, Arcangelo Ianelli, entre outros, com textos que instigam o olhar das crianças escritos por Ana Maria Machado, Lygia Bojunga Nunes, etc. Importante salientar o volume A Peleja que apresenta os artistas da cultura popular nordestina.

 

Ainda dentro da seleção de artistas nacionais a coleção Arte à primeira vista, Ed. Paulinas, apresenta artistas contemporâneos com cinco títulos publicados:Lygia Clark, Frans Kracjberg, Leonilson, Regina Silveira e Mira Schendel. Os textos são poéticos e envolvem as crianças no processo investigativo dos artistas. Todos os volumes são acompanhados de um caderno ateliê com propostas de exercícios de criação.

Além dessas coleções contamos com outras que publicam títulos dos artistas internacionais, como a Mestre das Artes, Ed. Moderna, com volumes sobre Edward  Hopper, Van Gogh, Monet, etc. apresentados por meio de suas histórias de vida. Na mesma coleção, encontramos artistas nacionais como Aleijadinho, Anita Malfatti, Guignard, entre outros.

Dentre as inúmeras publicações, outro segmento que atrai as crianças são os livros temáticos. Por meio de um assunto, linguagem ou gênero das artes visuais, os autores reúnem obras de diferentes artistas e períodos, alinhavando essas imagens para contar uma história da arte que vai e vem no tempo, possibilitando aos leitores o contato com produções bastante diversas, mas com um viés temático que as une.Dentro dessa proposta encontramos alguns títulos, como Para Comer com os Olhos, apresentando artistas que trabalham com os alimentos de diversas maneiras e Futebol: Arte dos pés à cabeça que reúne trabalhos com o tema do futebol, Ed. Panda Books.

Há publicações cujo recorte é a linguagem como o grafite, tema de interesse das crianças devido ao convívio com essa manifestação nas ruas da cidade. São três as publicações: A vida não me assusta composto pela obra de dois artistas negros Jean-Michel Basquiat e Maya Angelou (Darkside entretenimento); Já era, jacaré que apresenta o trabalho de Alex Vallauri, (Ed. Olhares) artista pioneiro do grafite no Brasil e o livro sobre Keith Haring Ah, se a gente não precisasse dormir!.(Ed.Cosacnaify)

 

São muitas as publicações presentes nas bibliotecas e livrarias e infinitas as possibilidades de encontro com a arte por meio dos livros que quando abertos entre braços e abraços, podem se tornar as primeiras páginas para a descoberta da arte no aconchego de nossas casas.

Renata

*Renata Sant’Anna de Godoy Pereira

Mestre em artes pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo e formada em artes plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Desde sua graduação, trabalhou em diversos museus e instituições culturais: Atelier des Enfants, no Centre Georges Pompidou (1991), Departamento Cultural do Musée d’Orsay (1996), ambos em Paris e no Departamento de Educação da National Gallery of Art, em Washington D.C., nos Estados Unidos.

Em 1997, publicou o livro de Dois em dois, um passeio pelas Bienais, contemplado com o prêmio Malba Tahan de Melhor Livro Informativo pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ/RJ) reeditado, em 2010, pela Ed. COSACNAIFY. Desde então, publicou vários livros de arte para crianças, dentre eles as obras publicadas pela Panda Books: Para comer com os olhos, Ora arte, ora partee Futebol: arte dos pés à cabeça.

Em 2005, iniciou o Programa Arte à primeira vista, publicando cinco livros e organizando exposições que apresentam artistas brasileiras/os contemporâneas/os para os iniciantes em artes.

Em 2017, foi premiada com o 3°lugardo Concurso FNLIJ Os Melhores Programas de Incentivo à leitura junto à crianças e jovens de todo o Brasil, pelo Programa Histórias da arte para crianças: entre livros e obras que desenvolve, desde 2012, no Museu de Arte Contemporânea/USP onde trabalha como educadora.

@arteempaginas

@programaarteaprimeiravista

 

Veja também:

Arte e crianças na pandemia: MAC USP tem visitas virtuais

A importância da música para o desenvolvimento infantil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Compartilhe a matéria

Tags: , , ,