O Portal
da Vida em Família
11/04/2021

Criança e excesso de comida: O que fazer se seu filho come muito?

Compartilhe a matéria

Três dicas para lidar com a criança que come muito. Reflexões e orientações sobre a qualidade da comida e a forma como o seu filho se alimenta. Frases como:“Raspa o prato” ou “Come tudo para a mamãe ficar feliz!”, nem pensar!!!

 

 

Por Camila Alves*

A primeira reflexão: seu filho come muito do quê? Fruta ou bolacha e salgadinho? São coisas muito diferentes! Eles estão em fase de desenvolvimento e o corpo precisa de nutrientes, assim, o mais importante é a qualidade do que será oferecido e não tanto a quantidade.

Criança e excesso de comida.

A segunda reflexão: seu filho come assistindo à tv ou tablet? Quando a criança come usando distrações, ela come de forma automática, sem prestar atenção ao alimento e, muitas vezes, pode comer em excesso. Isso pode causar danos futuros, como perda do controle do mecanismo de fome e saciedade, além de ganho de peso excessivo ou perda de peso (Guia Alimentar para Crianças menores de 2 anos, 2019).

E a terceira reflexão é: como estão divididas as refeições ao longo do dia? Está ficando um intervalo muito grande entre as refeições? Se o intervalo estiver muito grande, mais de 4 horas, provavelmente a criança está compensando na refeição essas horas sem comer.

Feito essas reflexões também quero trazer aqui algumas outras orientações:

Toda criança de até aproximadamente 3 anos tem um “centro de saciedade” específico no cérebro muito bem definido, que a solicita para comer exatamente o quanto precisa. Ou seja, quando ela se sente saciada, ela para de comer, mesmo que ainda tenha comida no prato. Porém, cada criança é uma criança, com a capacidade gástrica parecida, mas que pode variar de uma para outra. O sinal de que tudo está bem é a avaliação nutricional, o bom crescimento e desenvolvimento adequado.

Os adultos acabam influenciando para a perda desse “monitoramento interno” de algumas formas, sendo a principal, a mudança de foco da atenção do alimento para outra coisa (TV, celular, tablet) e empurram uma colherada de comida a cada oportunidade. Isso desregula a sensação fome x saciedade da criança. Por isso, durante a refeição, a atenção da criança deve estar voltada para aquele momento e só.

Evite dizer “raspa o prato!” “Come tudo para a mamãe ficar feliz! – essa fala significa muito para a criança, ela começa a criar uma relação errada com a comida, onde ela entende que só pode parar de comer quando não tiver nada no prato. Ela pode estar satisfeita, mas vai comer até acabar para você ficar feliz.

E por fim, sempre que a criança quiser repetir o prato converse com ela, já formando sua percepção do próprio corpo, questionando sobre fome e saciedade, como por exemplo: “Será que sua barriguinha já está cheia?” Deixa a mamãe ver (põe o ouvido na barriga dela). Se ainda assim a criança insistir, tente fazer um combinado e informe que então na próxima refeição você irá dar!

 

*Camila Alves, nutricionista do Saúde4Kids. Colunista Papo de Mãe.

Saúde4kids

O amor à medicina uniu as médicas: Fernanda, Rafaella e Ana. Além da vocação em servir aos pequenos, elas tinham outra certeza: precisavam ajudar as mamães. Perceberam que muitas estavam perdidas nesse caminho cheio de novidades e incertezas que é a maternidade e, na busca por informações, as mamães se perdiam ainda mais.

 

Veja também:

Como montar um pratinho saudável para o seu bebê

Intestino Infantil preguiçoso: o que fazer?

ECA! O que realmente a criança quer dizer com essa palavra




Compartilhe a matéria

Tags: , , , , , , ,