O Portal
da Vida em Família
26/01/2021

Festas de final de ano: como ficam os filhos com pais separados?



E afinal, com quem as crianças devem ficar?

 

As festas de final de ano estão chegando, e geralmente é o momento para reunir a família e os amigos. Mas há um dilema que atinge uma boa parte da população: Como fazer quando os pais são separados?  É muito comum que os pais fiquem preocupados sobre como devem conduzir as festas de natal e ano novo, especialmente para aqueles que possuem filhos pequenos. E afinal, com quem as crianças devem ficar?

 

De acordo com Telma Abrahão, educadora parental, especialista em inteligência emocional e em perfil comportamental, e autora do Best Seller “Pais que Evoluem”, o mais importante a ser considerado é que a família: pai, mãe e filho jamais se desfazem. “O que se desfaz é a relação do casal, portanto priorizar a harmonia na relação familiar é fundamental para o bem-estar e saúde emocional de todos os membros dela, principalmente em datas comemorativas e que marcam a vida dos pequenos, como natal e ano novo”, explica a especialista.

 

Confira algumas orientações de Telma para gerenciar a agenda do final do ano e manter o bom convívio entre os membros na família.

 

Programe a agenda com antecedência

 

É importante que os pais se programarem para que a criança tenha um tempo dividido e garantido com o pai e com a mãe. As agendas devem ser programadas antecipadamente para evitar qualquer contratempo na programação, já que final de ano é uma época bem movimentada. Dessa forma é possível providenciar a compra de passagens, autorização de viagens, etc.



 

Harmonia em família

 

Mesmo que os pais não sejam mais um casal, precisam se lembrar de que continuarão sendo pais e as crianças precisam tanto do amor do pai quanto do amor da mãe. É importante evitar falar mal um do outro para a criança, ela tem o direito e merece a chance de ter uma boa relação com ambos;

 

Como organizar a divisão de datas

 

Quando os filhos ainda são pequenos a decisão deve ser tomada em conjunto entre os pais, de forma que priorize sempre o bem estar da criança. Quando os pais possuem um relacionamento amigável e tomam decisões sem discussão, isso se torna natural para os filhos que tendem a levar de forma muito mais leve a distância entre os pais. Filhos adolescentes já podem escolher com quem preferem passar cada ocasião, muitos podem escolher estar com os amigos no réveillon, mas podem se dividir entre o pai e a mãe no natal, passando o dia 24 com um e o dia 25 com o outro.

 

Quando o pai ou a mãe não está disponível

 

Muitas vezes, por força maior, como trabalho ou compromissos já estabelecidos, como por exemplo, pessoas que trabalham em restaurantes, hotéis ou estabelecimentos que não param durante as festas, os pais podem ficar indisponíveis nessas datas, mas mesmo assim isso ainda pode ser remediado. Alguns dias de férias com os filhos pode ser uma boa maneira de matar as saudades e terem um tempo especial juntos no final do ano.

 

Por  Telma Abrahão, Educadora Parental, especialista em Inteligência Emocional e em perfil comportamental. Fundou a escola de pais Positive Parenting Education, localizada na Flórida, nos Estados Unidos, onde vive com sua família e dedica todos os seus esforços para levar aos pais a importância da reeducação emocional na construção de uma maior conexão na relação com os filhos. É formada em Biomedicina há mais de 20 anos e uma das pioneiras no Brasil a unir ciência a educação dos filhos.

 

 

 

 

 

 

 




Tags: , , , , , ,